11 3107-4505

Área de clientes


Esqueci minha senha

Cresce número de mulheres que têm o próprio negócio

21/11/2016 Empreendedorismo
image

As mulheres estão cada vez mais competitivas no mercado de trabalho. A busca pelo sonho de ter o próprio negócio está presente na vida de muitas brasileiras.

Em todo o país o número de empreendedoras em micro e pequenas empresas cresceu 18% nos últimos 10 anos.

Um estudo realizado pela Global Entrepreneurship Monitor (GEM), em 2014, mostra que 51,2 % dos empreendedores que iniciam negócios no Brasil são mulheres.

Na região Centro Oeste este número sobe para 58,6%. Quando analisadas as empresas que estão consolidadas no mercado 43,2% delas são geridas por mulheres.

A jornalista Valéria Carvalho, 46 anos, trabalhou durante 20 anos em Cuiabá na profissão que escolheu. Mas a dificuldade de conciliar a vida profissional com as tarefas de casa fez Valéria abrir mão da carreira e investir num sonho que, mesmo pequeno, acreditava ter tudo para dar certo.

A jornalista sempre gostou de artesanato e fazia trabalhos com encadernação, bolsas e utilitários em tecido, mas confeccionava em casa como hobby.

Há cerca de 2 anos abandonou tudo e decidiu arriscar-se no projeto pessoal. Atualmente, a pequena empresária tem um ateliê virtual nas redes sociais e vende os produtos por encomenda.

“Tive muito medo de mudar minha vida, não foi fácil no início".

Para conseguir divulgar os produtos, Valéria começou a frequentar uma feira de artesanato na Capital. “Foi através da exposição na feira que conquistei mais clientes e aumentei minhas vendas”.

Ela confessa que sentiu muito medo e insegurança neste processo de mudança, mas sempre confiou que daria certo, mesmo que fosse a longo prazo.

A pequena empreendedora esclarece ainda que não é possível se manter só com a renda do ateliê, no entanto está contente com os resultados. “Hoje passo mais tempo com meus filhos em casa e faço meu horário de trabalho. Minha relação com a minha família melhorou”.

A dona de casa Marisia José da Silva Oliveira, 48 anos, também é uma dessas mulheres que apostou no desejo de ter o próprio negócio.

Marisia conta que é apaixonada por culinária e fazia salgados e bolos de festas para parentes e amigos, até que um dia decidiu profissionalizar-se.

Há um ano e meio começou a comercializar os produtos na Arena Pantanal, em Cuiabá, onde vende salgados fritos e assados. “No ponto que tenho na Arena é uma forma de divulgar meu trabalho e fazer novos clientes. Estou gostando bastante do resultado até agora. Muita gente me conheceu através da minha barraquinha".

Marisia lembra as muitas dificuldades e diz que precisou ter paciência. Hoje colhe os frutos do esforço e trabalho e lembra ter sido necessário "buscar conhecimento para gerenciar meu negócio”.

Segundo a diretora técnica do Serviço Brasileiro de Apoio as Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em Cuiabá, Leide Katayama, a evolução da mulher no empreendedorismo pode ser considerado com um fenômeno.

“A mulher, quando pensa em ter o próprio negócio, na maioria das vezes é mais cautelosa, procura primeiro ter segurança para depois investir”.

Para quem deseja ter o próprio negócio, o Sebrae dispõe de um projeto chamado “Começar bem", que envolve um conjunto de soluções no formato de palestra, oficina, curso e outros recursos como cartilha, guia visual, aplicativo e vídeo.

O objetivo é fazer com que os novos empresários desenvolvam ideias e as transformem em empreendimentos de sucesso nas áreas de comércio, indústria, serviços e produção rural.

Fonte: Yeda Magossi, para o Gazeta Digital

Veja mais notícias nessa categoria

image

Conheça os melhores livros de empreendedorismo

Os melhores livros de empreendedorismo são aqueles que nunca podem faltar na sua estante.E quando você terminar de ler, nada de dar de presente para outra pessoa, pois esse tipo de material precisa…

image

Até que ponto vale a pena abrir um negócio?

Ser dono de seu próprio negócio não é uma tarefa fácil como muitos pensam. É preciso ter determinação, disciplina, controle financeiro, muito planejamento e muitas horas de trabalho. Se você…